O Sacerdote

Vamos primeiramente tomar o conceito bíblico sobre sacerdote: “Todo sumo sacerdote é constituído para apresentar ofertas e sacrifícios…” Hb 8:3.

Apesar do verso acima se referir ao sumo sacerdote, penso ser o conceito mais diretamente simples das escrituras sobre o oficio dos sacerdotes. Apresentar ofertas e sacrifícios (de animais na antiga aliança, mas a nós mesmos na nova. Rm 12:1) a Deus.

Outro conceito sobre o oficio dos sacerdotes está em Malaquias 2:8 “Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do Senhor dos Exércitos.” De modo q o primeiro é o oficio de baixo (do homem) para cima (para Deus), já o segundo é de cima para baixo.

Agora vamos olhar a história sobre os sacerdotes:

Muitos acham q o sacerdote é uma instituição da lei de Moisés, mas ainda q Moisés tenha estabelecido sacerdotes pela lei, não foram os primeiros da história. De fato o primeiro sacerdote registrado pelas escrituras é o famoso Melquisedeque, do qual não irei falar nesse post apesar da sua importância. A bíblia conta ainda de sacerdotes egípcios, q obviamente exerciam o sacerdócio diante dos deuses dos egípcios, e outros. E mesmo se pensarmos no oficio do sacerdote podemos ver q tanto Caim como Abel fizeram pelo menos a primeira parte, ainda q não fossem chamados como tal.

A questão peculiar sobre o sacerdócio por Moisés é q ainda antes q houvesse a lei escrita, Deus ordenou Moisés dizer ao povo: “Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança, vocês serão o meu tesouro pessoal dentre todas as nações. Embora toda a terra seja minha, vocês serão para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa.” Ex 19:5-6a. Aqui vemos o propósito de Deus desde o início de estabelecer Seu reino sobre este mundo. Para isso Deus estava trabalhando para obter não somente indivíduos como sacerdotes, mas ampliando para uma nação inteira. O desejo do Seu coração verdadeiramente foi q todos os hebreus, israelitas, exercessem o oficio de sacerdote diante dEle. Mas infelizmente não foi o q aconteceu; devidamente pq Deus estabeleceu uma condição “…SE me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliança…” Esse é o caminho para o oficio do sacerdócio, mas muitos tropeçaram. Sabemos q de toda a nação, de milhares de famílias, uma única, a de Arão, foi separada e permitida de exercer o sacerdócio na presença e na casa de Deus.

Ainda q no antigo testamento, possa não parecer claramente q a vontade de Deus seja que todo o povo ministre/sirva como sacerdotes diante dEle, no novo testamento, pela nova aliança q nos foi concedida em Jesus é claro. Por um lado a questão do sacerdócio como lei foi abolida, mas por outro lado a realidade e o significado espiritual do mesmo permanecem. Nos é dito nos evangelhos, q quando Jesus foi crucificado e entregou o seu espírito, o véu do templo rasgou-se de alto a baixo. O autor de Hebreus interpreta o q seria a realidade disso: “Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne…” Hb 10:19-20. De maneira q o rasgar do véu mostra q o acesso a presença de Deus no santuário, q é a casa de Deus, q segundo a lei era restrito aos sacerdotes, agora esta liberado para qualquer um dos crentes em Cristo(o Ungido) Jesus. Qualquer um q tenha fé em Jesus é apto então para se achegar ao verdadeiro santuário do céu, o qual o da terra, segundo a lei, era figura. O verdadeiro santuário é o corpo do Ungido, o “lugar” onde Deus verdadeiramente habita. Isso é maravilhoso! O acesso a presença do ser mais sublime, santo e perfeito tem sido concedido a homens simples, pequenos e perdidos por causa da obra da redenção.

Apesar disso parece haver em nossos dias uma “classe” especial a qual muitos chamam de sacerdotes ou dizem ser vocacionados ao sacerdócio. São chamados de pastores(as), bispos(as), padres(=pais), reverendos, mestres, apóstolos, lideres, etc, (ainda q mesmo tais nomeações sejam proibidas por Jesus Mt 23:7-12) diferenciando-se assim dos demais irmãos e negando ou no mínimo obscurecendo a graça q Jesus conquistou a todos os crentes, de serem um reino de sacerdotes diante dEle.

Apesar de toda a maravilhosa graça de Deus, ainda permanece a condição da fé para entrar em Sua presença. É preciso crer q o Filho de Deus comprou a nós o acesso a presença do Pai. E assim, como está escrito: “…aproximemo-nos de Deus com um coração sincero e com plena certeza de fé, tendo os corações purificados de uma consciência má e tendo os nossos corpos lavados com água pura (nota: palavra inspirada pelo Espírito Santo). Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu.” Hb 10:22-23. Dessa forma, é verdadeiro q ainda q o acesso esteja liberado a todos, nem todos estão usufruindo dessa incomensurável graça. Precisamos entender q tamanha graça carrega consigo grande responsabilidade e por isso um terrível juízo com os q são negligentes diante dela (ler o capítulo 10 de Hebreus por inteiro para compreender os juízos envolvidos relativos a negligência à graça oferecida).

Ninguém pode exercer o seu sacerdócio em seu lugar, essa é uma responsabilidade inteiramente sua; e cada um responderá individualmente por seu trabalho diante de Cristo. Não permita q ninguém se interponha entre vc e Deus, de fato Ele é acessível a todos homens por meio de Seu Filho. Verdadeiramente Ele disse q habita com o “contrito e humilde de espírito”, essa é verdadeiramente a Sua casa, aos menores do rebanho Ele certamente exaltará! Não almeje posições carnais e humanas, não permita aos homens colocá-lo em qualquer “lugar” q o diferencie dentre os irmãos. Estou certo de q o Senhor odeia tais ‘obras’. Que Deus nos conceda Sua graça; como estou certo de q o fará; para não sermos achados negligentes diante dela e amemos mais a Sua glória do q a dos homens.

No amor de Jesus, o Ungido do Pai.

Um servo Dele.

 

 

 

2 comentários em “O Sacerdote

  1. o sacerdote transferia o pecado para o animal ( Leviticos 16.21) Foi o papel de joão batista ao batizar jesus. Jesus assumiu os nossos pecados la no jordao e os pagou la na cruz ( Mateu 3.5-16 ; I João 5.8: Miqueias 7.19 a purificação de naman em II Reis 5 ja apontava isso) Leia direitinho , e tm tambem o nlmbrasil.com

    Curtir

    1. Olá Gerson,
      Entendo que no caso de Jesus o Sacerdote seria Deus mesmo e não João Batista.
      Lembra que a palavra diz que Jesus foi crucificado antes da fundação do mundo? Então, me parece que na realidade Ele assumiu nossos pecados muito antes de quando Ele foi batizado por João, e que no caso desse batismo em água ao qual Ele se submeteu foi uma maneira Dele se identificar conosco e uma forma de testemunho. Porém, os nossos pecados foram verdadeiramente transferidos para Ele em Sua morte, e o batismo era uma prefiguração dessa realidade. Como de fato continua sendo até hoje. A água é somente uma figura do Espírito Santo, em quem de fato nos importa sermos batizado.

      Com relação ao site que você colocou em seu comentário, apesar de ter visto apenas superficialmente seu trabalho por lá acho que mais ou menos sei seu pensamento. Te aconselho a ler os artigos aqui do blog, principalmente o que chama “Maturidade Real”. Recomendo também dois outros sites: avozdovento.com e graodetrigo.com.

      Deus o abençoe!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s