Os Primeiros Pregadores

Vamos ler juntos esse texto de Romanos:

“No entanto, nem todos os israelitas aceitaram as boas novas. Pois Isaías diz: “Senhor, quem creu em nossa mensagem?” Então a fé vem pelo ouvir, e em ouvir a palavra que é falada por Deus (tradução livre desse verso 17, em itálico, da versão em inglês The Father´s Life). Mas eu pergunto: Eles não a ouviram? Claro que sim: “A sua voz ressoou por toda a terra, e as suas palavras, até os confins do mundo”.”
Romanos 10:16-18

Reparemos que o assunto sobre o qual Paulo está tratando aqui são as boas novas, o evangelho. E veja que no versículo 18 ele faz uma citação do antigo testamento querendo dizer que as boas novas, o evangelho, tivesse já sido anunciado em todo o mundo; e que por esse motivo não haveria desculpas para Israel; e ainda poderia dizer por inferência, o mundo inteiro.

Creio que muitos de nós, nos iriamos questionar sobre como seria possível que ao tempo em que Paulo está escrevendo essa sua carta, aos irmãos de Romanos, escrita por volta do ano 55-58 d.c., o evangelho poderia ter alcançado todo o mundo? Se bem sabemos que foi o próprio Paulo quem foi o principal porta voz das boas novas para os povos mais longes de Jerusalém de sua época; e que ainda não havia completado a carreira; e que mesmo após a ter completado muito ainda havia de se alcançar?

Durante um tempo não conseguia conciliar plenamente a minha lógica do paragrafo acima com a fala de Paulo. Mas esperando em Deus e em Sua promessa de que o Espírito Santo nos ensinaria tudo; após conhecer de forma mais profunda os caminhos de Deus e esse próprio texto de Romanos acredito que tenho recebido luz, revelação, para compreender a verdade ali contida.

Primeiramente ao olharmos para o contexto desse verso 18 no antigo testamento, o salmo 19, algo muito interessante “surge”:

“Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra das suas mãos. Um dia fala disso a outro dia; uma noite o revela a outra noite. Sem discurso nem palavras, não se ouve a sua voz. Mas a sua voz ressoa por toda a terra, e as suas palavras, até os confins do mundo. Nos céus ele armou uma tenda para o sol, que é como um noivo que sai de seu aposento, e se lança em sua carreira com a alegria de um herói.”
Salmos 19:1-5

Que interessante! Quando olhamos para o contexto, vemos que Paulo citou um texto em que aquele anúncio global do evangelho, tinha como fonte, enunciador, vamos assim dizer: os céus, o firmamento, os dias, as noites e o sol. Ou seja, para argumentar que os israelitas já haviam ouvido as boas novas ele “apelou” para um texto da Escritura que descreve a criação de um modo geral “falando”, testemunhando e anunciando a glória e a obra do Criador. Paulo usa esse argumento como forma de colocar os israelitas em uma posição inexcusável quanto à sua rejeição ao evangelho sobre a morte e ressurreição de Jesus, etc, querendo dizer que esse mesmo evangelho já havia sido anunciado, pregado, a eles pelos céus, firmamento, dias, noites, etc. E no que se refere aos israelitas muitas mais formas e maneiras de testemunho Deus havia dado, através de toda a Escritura amplamente conhecida por eles e ainda muitos outros certamente. O que Paulo também toma por “aliado” em seus argumentos ao citar a fala de Isaías em nosso texto inicial.

Ou seja, os primeiros “apóstolos” que Deus enviou a pregar as boas novas do Seu amor foram os céus, dias, noites, o sol, chuva, etc. Mas graças a Ele não somente esses agentes obtiveram tal privilégio; mas certamente Sua obra prima, o homem e a mulher, também foram convocados para o trabalho. Veja, se alguém dá ouvidos à mensagem falada pelos céus, também irá ouvir a mensagem de Paulo. Entende? Já que os céus testemunham que a mensagem de Paulo é verdadeira. Como? Você talvez me pergunte… Vou tentar explicar isso usando o exemplo da fala de Jesus sobre o grão de trigo. Ele diz que se o grão de trigo não morrer fica só, mas se ele morrer produz muito fruto, e sabemos que ele correlacionou esse fato com a Sua morte. Ou seja, o grão de trigo em sua própria natureza, escrita por Deus em seu DNA, dá testemunho a respeito de uma realidade muito acima dele mesmo, que esta relacionada com a própria natureza de Deus, de entregar Seu próprio Filho à morte, a fim de que obtivesse como fruto dela muitos outros filhos! Percebe? Assim, se você clamar a Deus por sabedoria, e por olhos realmente espirituais, Deus irá falar contigo do Seu próprio amor e propósito através de toda a realidade à sua volta, já que esse é propriamente o propósito de Ele ter feito todas as coisas, para expressar toda a riqueza do Seu ser.

Assim então, a conclusão a que tenho chegado é que: o EVANGELHO DE DEUS tem sido devidamente anunciado desde o inicio dos tempos por tudo quanto há! Gloriosamente toda a criação está proclamando de modo maravilhosamente assombroso: ELE!! A fala poética, e devidamente realística do salmo 19 é tão bela! E de fato, se alguém, de algum modo já se manteve a contemplar por algumas horas a beleza e harmonia deste mundo, saberá ser especificamente verdadeiro a descrição e a perspicácia do salmista. Quanto à sua mensagem sobre o sol e sua carreira; é, em suas profundezas, delicias perpétuas!

Voltando à questão do evangelho como comumente nos referimos a ele; a morte e ressurreição de Jesus com o que está no seu entorno, entendo que o Espírito Santo nos dá a entender, que de fato Ele já tem preparado o terreno, os campos já tem sido semeados com uma poderosa mensagem; Ele tem falado pelos céus, firmamento, dias, noites, sol, leão, abelha, hortelã, etc, e também pelos profetas, mestres e outros. Se alguém tem então ouvido as palavras faladas por Deus em todo esse escopo, então; todas estas fontes, juntamente apontarão para a cruz; para o Filho Amado de Deus!

Ele é a imagem do Deus invisível! Tudo quanto Deus tem para falar/dar é Ele!! E tudo quanto foi um dia projetado em Sua gloriosa mente tinha o design de falar Ele! Todas as coisas do universo estão dizendo que Deus é Amor; e que não há outra maneira Dele se comunicar/relacionar conosco a não ser única e exclusivamente Amando! Sim! Mesmo os seres que o odeiam, ainda assim estão expressando toda Sua paciência e longanimidade com eles, em Amor, aguardando que se arrependam! E mesmo nisto: Sim! Quando Ele eliminar de Sua preciosa criação todo o mal que a “polui”; dando a plena liberdade gloriosa de Sua santa amada! Sim! É o triunfo de Seu finalmente Amor!

Certamente que não estou aqui retirando até a ultima gota dessa revelação, até porque creio ser impossível fazê-lo; mas estou abrindo uma porta e te dizendo vá! Rsrs. Esta é uma longa viagem a ser feita com Deus e de fato é saborosa do início ao fim! 🙂

Jesus o Ungido, te abençoe.
Paz!

3 comentários em “Os Primeiros Pregadores

  1. Relendo o texto percebi o sentido da pergunta contida no terceiro parágrafo. Paulo por fazer menção no versículo 18 de Romanos ao versículo 4 do Salmos 19 quer dizer penso eu que não tinha intenção de fazer alcançar o mundo através de sua pregação e sim pelas boas novas inferidas no Salmos onde Davi já havia afirmado bem antes que por toda a terra se faz ouvir a sua voz e as suas palavras até os confins do mundo. Isso me remete a outras passagem a benignidade do Senhor jamais acaba pois as suas misericórdias não têm fim, renovam-se cada manhã.

    Gosto muito dessa passagem pois ainda hoje, diariamente os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Mesmo nos feitos Deus anunciava o evangelho das boas novas, através dos muitos profetas que pregavam o arrependimento, vislumbravam os cuidados de um Deus bondoso e da promessa de uma nova vida, de liberdade livres de opressão e escravidão na terra prometida. Nossa Terra prometida hoje, nosso porto seguro é Cristo. E não obstante somos guiados com zelo ao longo da jornada cristã libertos do nosso passado a caminho da morada eterna.

    Linda a admoestação final, pois como afirmou perseverando no caminho de santidade e lançando a preciosa semente, mesmo que chorando ao encontrar repreensíveis, obstinados ou seres que o odeiam, ainda assim, por estarem vivos veremos a bondade e misericórdia de Deus expressas.

    Curtir

  2. Amém! Na verdade acho que Paulo queria sim que o mundo fosse alcançado com a sua pregação, mas o que entendo é que ele sabia que ainda antes dele as boas novas já eram pregadas pelos céus e “seus companheiros” rsrs; ainda que o fossem à sua própria maneira ainda primitiva, pedagoga hehe, mas realmente contidas/inseridas dentro do único EVANGELHO DE DEUS. Que no post concluí mais ou menos como a expressão Dele mesmo e Seu amor que lhe é intrínseco. Paz

    Curtir

Deixe uma resposta para Fabrício Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s