Perseguição Espiritual

Recentemente tenho perguntado a Deus o motivo de enfrentarmos tantas lutas nesta vida. Também tenho meditado sobre a impressão que tenho de que algumas pessoas que evidentemente não têm a vida sujeita a Ele estão aparentemente tranquilas.

Creio que parte da resposta à primeira pergunta está em 2 Timóteo 3:12 onde diz, “E na verdade todos os que querem viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições. Hoje no Brasil não somos tão perseguidos fisicamente por outras pessoas quanto no tempo de Paulo. Porém, tem outro trecho da bíblia onde diz, “Não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestiais.” Efésios 6:12

Então, creio que isto explica muito bem nossa atual situação de batalhas frequentes e intensas, mas muitas vezes interiores ou “invisíveis”, que geralmente não parecem ter um motivo muito aparente. Frequentemente as batalhas acontecem sem que haja uma oposição física e humana, algo tangível aos nossos sentidos naturais tão limitados.

Estas batalhas se apresentam nas dificuldades do dia a dia, pressões e opressões emocionais, dificuldades relacionais, problemas financeiros, de saúde, tentações, e muitas outras batalhas que enfrentamos com frequência na nossa caminhada diária com o Senhor.

Muitas vezes é até difícil para nós aceitarmos estas situações e dificuldades nas nossas vidas, e isso acontece porque nós achamos que ao seguir o Senhor seríamos livres de todos os problemas. Porem, isto não é a verdade, nem a real experiência daqueles que O conhecem e buscam a Sua presença. A exortação de 2 Timóteo é para todos, “TODOS os que querem viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições.” Não “alguns”, nem “muitos”, mas de fato “TODOS” que querem viver de forma agradável ao Senhor terão estas batalhas.

Na verdade a própria falta destas batalhas por tempo prolongado deveria ser motivo de uma sincera busca ao Senhor para verificar se estamos de fato o seguindo de forma efetiva e viva. Isto é muito contrario à nossa lógica carnal e ao nosso desejo natural para paz e tranquilidade nas nossas vidas. Deus nos prometeu paz sim, mas “a paz de Deus, que está além da compreensão humana”. (Filipenses 4:7) Ou seja, uma paz apesar das circunstâncias, batalhas, e perseguições, não por causa da ausência delas. Uma paz que o homem não entende olhando com os olhos naturais.

Parece que os maus estão vivendo em paz e ficamos frustrados com isto, mas achamos um consolo no versículo seguinte de 2 Timóteo. Nós temos dificuldades, “Mas os homens maus e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados.” 2 Timóteo 3:13. Padecemos perseguições sim, mas nossas dificuldades serão usadas pelo Senhor em sua graça para nos transformar, ensinar, purificar e nos preparar para a sua vinda. Ao contrário disto os “homens maus e impostores” (os que fingem ser algo que não são) “irão de mal a pior”. Isto acontece tanto nos dias de hoje, quanto no retorno do nosso Senhor. No decorrer do tempo eles acabam ficando mal como fruto (consequência) dos próprios atos como diz em Gálatas 6:7-8, mas no futuro eles vão ficar verdadeiramente “na pior” diante do trono de Jesus quando a sua justiça e juízo forem plenamente manifestos.

Nós, porém, temos a expectativa que a “nossa leve e momentânea tribulação produz em nos cada vez mais um eterno peso de glória” 2 Corintios 4:17. “Considero (pois) que os nossos sofrimentos atuais não podem ser comparados com a glória que em nós será revelada!” Romanos 8:18. Portanto, as tribulações e angústias só são “leves e momentâneas” quando comparado ao “eterno peso de gloria”! Se somente olhamos o momento de agora, sem uma revelação da obra misteriosa de Deus, de fato as tribulações ficam pesadas, prolongadas e insuportáveis.

Isto nos leva a outra pergunta: porque tanta batalha? Creio que tem dois motivos principais. O primeiro é que Deus permite porque nós precisamos deste calor de tribulação para sermos purificados como prata ou ouro, para operar este “eterno peso de glória”. Precisamos ser preparados para a vinda do Senhor, para que sejamos achados sem mácula e sem ruga, totalmente agradáveis a Ele.

Mas tem outro motivo que creio que muitas vezes ficamos sem compreender. Temos um forte indício deste motivo no versículo que citamos acima, “Não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, contras os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestiais.” Efésios 6:12

Aqui descobrimos o fato que estes seres que estão lutando ou militando contra nós são “os principados… as potestades… os príncipes… as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestiais.” Isto nos traz um entendimento sobre vários aspectos dos nossos adversários, o primeiro é que são “hostes”, ou seja, MUITOS. E não usa somente o termo “hostes” como também descreve muitos “tipos” de adversários, isto também deixa aparente que são numerosos. Outra ênfase deste trecho é o fato de que são “hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestiais”. Ou seja, apesar de muitas vezes nossas lutas se manifestarem aqui neste mundo em diversas formas aparentemente “naturais”, muito frequentemente a fonte destas lutas e opressões é espiritual.

É muito comum enfrentarmos grandes dificuldades ao fazermos coisas aparentemente simples, como tirar carteira de motorista, fazer algum curso, trabalhar, se relacionar com outras pessoas, entre muitas outras. Fico frequentemente maravilhado como alguma coisa aparentemente tão comum, tão básico, tão “simples” pode ás vezes se tornar tão cheio de complicações e dificuldades inesperadas. Às vezes é quase palpável a influência espiritual em dificultar as coisas, às vezes é sentido somente como uma opressão, e outras vezes a influencia espiritual pode passar despercebido em meio à luta. Porém, seja qual for o “sentimento” da hora muitas vezes sofremos uma forte influência espiritual nas nossas vidas diárias.

Mas porque tanta oposição da parte deles? Será porque eles têm um ódio muito grande por nós sermos filhos de Deus? Certamente isto é um fator, mas creio que ha outro motivo ainda maior. Este motivo começa a ser revelado no mesmo trecho citado anteriormente, quando fala dos títulos destas autoridades, “os principados… as potestades… os príncipes..”, todos estes são nomes ou “títulos” que se referem a algum tipo de governo ou reinado. Também quando o próprio Senhor se referiu ao Satanás ele o chamou de “o príncipe deste mundo”. (João 14:30)

Apesar de termos no mundo muitos “governos” humanos e muitos países, sobre todos eles tem um reinado espiritual que influencia fortemente tudo o que acontece aqui no mundo físico. Não posso explicar exatamente a dimensão deste reinado espiritual, nem a exata função dos espíritos malignos, mas creio que é muito importante entendermos que “pertencemos a Deus, embora o mundo inteiro esteja debaixo do poder do Maligno.” 1 João 5:19. Este mundo, seu príncipe maior, e grande parte (se não todo) o seu governo espiritual é não somente corrupto, como também contra tudo que é do Senhor e todos que querem o seguir.

Mas porque estes seres espirituais importam tanto? Creio que um dos motivos maiores está em um dos nossos chamados. Muitas vezes não sabemos ou não nos lembramos deste chamado, mas todos que recebem a vida do Senhor estão também convidados a participarem do SEU reino!

A bíblia diz, “Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com vara de ferro as regerá, quebrando-as do modo como são quebrados os vasos do oleiro, assim como eu recebi autoridade de meu Pai” Apocalipse 2:26-28. E também, “Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz!” Apocalipse 3:20-22.

Estas são promessas muito preciosas! Mas aqui também achamos a semente que gerou tanto conflito entre nós e o atual governo espiritual deste mundo das trevas. Nós somos chamados para reinar com Cristo, e isto gera um grande conflito porque já tem seres reinando, e eles não estão querendo perder os seus lugares.

Note o chamado nos dois trechos de Apocalipse que lemos onde a promessa é “ao que vencer”. Vencer o que? Vencer a tentação, a batalha contra a nossa própria natureza carnal, e a influencia destes seres espirituais do mal nos lugares celestiais!

Tem um reino em jogo, isto sim é motivo de briga! Nós podemos estar ignorantes do que se trata, o que temos a vencer ou perder, mas estes seres espirituais não são bobos, eles sabem muito bem o que está em jogo.

Também toda a natureza está sabendo deste combate e, “a criação aguarda com ardente expectativa a revelação dos filhos de Deus. Porquanto a criação ficou sujeita ã vaidade, não por sua vontade, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que também a própria criação há de ser liberta do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação, conjuntamente, geme e está com dores de parto até agora; e não só ela, mas até nós, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, aguardando a nossa colocação como filhos maduros, a saber, a redenção (também) do nosso corpo.” Romanos 8:19-23

Atualmente é uma batalha invisível, a vitória também é na maioria das vezes invisível e interior por enquanto. Mas “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não da nossa parte. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desesperados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; trazendo sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossos corpos; pois nós, que vivemos, estamos sempre entregues ã morte por amor de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nossa carne mortal.” 2 Corintios 4:7-11

Apesar de a batalha ser invisível, e a vitória (ou derrota) interior; é de extrema importância. (É invisível na maioria das vezes por causa do atual “vaso de barro” que se refere ao nosso corpo mortal, e impede todos, inclusive nós, de vermos com clareza o que está acontecendo dentro de nós. A obra interior que Deus esta fazendo em nós por meio de nossa rendição a Ele.) Porem, na vinda do Senhor receberemos o nosso corpo glorificado, e a obra interna que Ele está realizando vai ser exposta ao mundo, e a sua vitória sobre as forças do mal será manifesta para todo o universo! Aleluia!

Por isto tem tanta ênfase nos trechos que lemos sobre a necessidade de vencer, vencer o maligno, “O vosso adversário, o Diabo, (quem) anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar” 1 Pedro 5:8. A oposição dele é ativa e consciente, nós precisamos ser também ativos em buscar o auxílio do Senhor e conscientes daquilo que esta em jogo. Fazemos isto não confiando em nossas próprias forças, mas naquele que ressuscitou dos mortos. “E, se o Espírito daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo Jesus há de vivificar também os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita. Portanto, irmãos, somos devedores, não a carne para vivermos segundo a carne; porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.” Romanos 8:11-13

“O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus; e, se somos filhos, também somos herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.” Romanos 8:16-17

Este direito de herdar o reino é um direito nosso, desde que não vendamos este direito como o Esaú vendeu o seu direito de primogenitura. “E ninguém seja devasso, ou profano (imoral) como Esaú, que por uma simples refeição vendeu o seu direito de primogenitura. Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado; porque não achou lugar de arrependimento, ainda que o buscou diligentemente com lágrimas.” “Pelo que, recebendo nós um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e temor.” Hebreus 12:15-16 e 28.

Então assim começa a ficar claro o porque deste combate. Os nossos inimigos estão tentando fazer com que não herdemos o reino, que não entremos para participar daquilo para o qual o Senhor esta nos chamando. Eles tentam impedir não somente para nos privar deste privilégio, mas porque enquanto eles estão sendo vitoriosos sobre nós, nos fazendo desanimar, desistir, tropeçar, ficar com raiva de Deus, etc., eles estão ganhando. E enquanto eles estão nos vencendo os seus lugares estão seguros, por isto que eles lutam!

Atualmente o diabo é aquele “o qual (esta) diante do nosso Deus” nos “acusando dia e noite” Apocalipse 12:10. O inimigo faz isto justamente na tentativa de demonstrar que ele e seus aliados estão nos vencendo, que eles ainda têm o direito de permanecer no lugar deles de autoridade e poder. O nosso papel diante deste combate é, “Finalmente, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo; pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestes. Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes.” Efesios 6:10-13

Precisamos buscar a ajuda do Senhor, colocar toda a “armadura” dele, e o obedecer em todas as coisas. E finalmente, “havendo feito tudo, permanecer firmes.” Ou seja, depois de fazer tudo, obedecer ao Senhor plenamente, precisamos “segurar a onda” com a sua ajuda, e confiar no seu propósito e poder. Com o seu auxílio conseguimos vencer em meio e através de todas as lutas que passamos. Em todas as dificuldades da nossa vida que são levantadas para nos derrubar o nosso Senhor pode tirar proveito. Aquilo que era para nos tirar do caminho e do relacionamento com Ele pode servir para estreitar este relacionamento e nos fundamentar cada vez mais nele, SE nós nos rendemos a Ele em todas as circunstâncias. Ele já venceu, “Portanto, uma vez que Cristo sofreu corporalmente, armem-se também do mesmo pensamento (se preparam mentalmente), pois aquele que sofreu (sofre) em seu corpo rompeu (rompe) com o pecado.” 1 Pedro 4:1

E porque os que não obedecem ao Senhor e não andam nos seus caminhos às vezes parecem ter uma vida mais tranquila? É porque eles não são um perigo para Satanás e seu reinado, o inimigo já sabe que são derrotados e inaptos para reinar com Cristo, então se preocupa menos com eles. Isto às vezes parece atraente, mas eles têm o próprio fruto da desobediência deles como disciplina nesta vida (e a promessa de julgamento futuro). Às vezes os frutos demoram um pouco mais para vir, mas os rebeldes acabam com a vida toda embaraçada, cheios de problemas e sem nenhum consolo. Nós, por outro lado, temos as lutas no dia a dia, “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até o dia perfeito.” Provérbios 4:18

“Mas graças a Deus, que sempre nos conduz vitoriosamente em Cristo e por nosso intermédio exala em todo lugar a fragrância do seu conhecimento; porque para Deus somos o aroma de Cristo entre os que estão sendo salvos e os que estão perecendo. Para estes somos cheiro de morte (que os que não querem seguir a Cristo vejam através de nós o chamado para morrer para nós mesmos qual vivemos no dia a dia e isto não os agrada); mas para aqueles, fragrância de vida (por outro lado os nossos irmãos vejam um pouco do caráter e graça de Deus em meio as nossas lutas e isto os encoraje). Mas quem é suficiente para isto?” 2 Corintios 2:14-16

Realmente, quem é suficiente para isto?? Nós nos sentimos tão fracos, falhos, e burros diante de tudo isto. Mas o seguinte trecho me encoraja muito, “Ora, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para confundir os sábios; e Deus escolheu as coisas fracas do mundo para confundir as fortes; e Deus escolheu as coisas ignóbeis do mundo, e as desprezadas, e as que não são, para reduzir a nada as que são; para que nenhum mortal se glorie na presença de Deus. Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção; para que, como está escrito: Aquele que se gloria, glorie-se no Senhor.” 1 Corintios 1:26-31

Ele nos escolheu, justamente porque nada somos, para através de nos derrotar os atuais principados e potestades que são infinitamente mais inteligentes e fortes do que nós, e assim demonstrar o SEU poder, a SUA sabedoria, a SUA humildade, e o SEU amor para conosco.

Uma visão do futuro:

“E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça.

E estando grávida, gritava com as dores do parto, sofrendo tormentos para dar ã luz. (Lembra-se das dores de parto sobre a qual falamos antes?)

Viu-se também outro sinal no céu: eis um grande dragão vermelho (Satanás) que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas;

a sua cauda levava após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que estava para dar ã luz, para que, dando ela ã luz, lhe devorasse o filho.

E deu ã luz um filho, um varão que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.

E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias.

Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão (Satanás). E o dragão (Satanás) e os seus anjos batalhavam,
mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu. (Quando chegou o filho varão, Miguel e seus anjos têm o direito de lançar o diabo e seus anjos fora, pois eles não têm mais lugar! Chegaram os substitutos deles.)

E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele.

Então, ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e o poder, e o reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo; porque já foi lançado fora o acusador de nossos irmãos (Satanás), o qual diante do nosso Deus os acusava dia e noite.

E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e por causa do testemunho que deram (a vida reta que viveram); e não amaram as suas vidas até a morte.” Apocalipse 12:1-11

(O filho varão são “eles”, ou seja, um conjunto de todos os filhos de Deus que através das épocas tem se submetido ao Senhor plenamente, e através dele ganha a batalha contra os principados e potestades. Eles fizeram isto não tendo pena deles mesmos, mas se entregando até a morte com confiança no seu Senhor!)
Amém!

Direitos autorais NÃO reservados, livre para compartilhar, imprimir, e distribuir em todas as formas.
Que Deus os abençoe!”

João

2 comentários em “Perseguição Espiritual

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s